Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Translate

Seguidores

quinta-feira, 7 de maio de 2015

FL/UFRJ: Breve Histórico do Setor de Língua e Literatura Hebraicas – ano de 2015

 
 
 
 
Atividades de Iniciação Científica, Cursos de Extensão e demais atividades acadêmicas – verificar o currículo Lattes dos docentes.


Docentes Efetivos (ordem alfabética)
Titulação
Cláudia Andréa Prata Ferreira
Doutorado
(06/2002)
Karla Louise de Almeida Petel
Mestrado
(03/2014)
Leopoldo Osório Carvalho de Oliveira
Doutorado
(02/2006)

Solicite informações, fluxograma, programa, ementas e bibliografia das disciplinas de graduação do Setor pelo e-mail: setordehebraico@letras.ufrj.br  

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Línguas Maternas: sobre a Convivência do Judeu-Espanhol com o Hebraico em Israel

Resumo: Este artigo dispõe-se a explorar e interpretar narrativas pessoais de mulheres falantes do judeu-espanhol, criadas na atmosfera cultural e linguística na atualidade israelense. A pesquisa é baseada num enfoque que define a narrativa pessoal como multifacetada e portanto utiliza ferramentas multidisciplinares para examinar o material coletado numa perspectiva linguística, literária, folclórica, antropológica e sociológica. As narrativas, assim como a atividade do grupo que serve de estrutura conceitual devem ser considerados à luz da definição de Benedict Anderson para uma “comunidade imaginária”, como a reconstrução do imaginário do judeu-espanhol, tido como uma identidade imaginária baseada numa cultura que virtualmente não tem função hoje em dia. Do aspecto da etnicidade a principal questão é se e como as narrativas pessoais criadas por mulheres falantes do judeu-espanhol aqui e agora refletem a identidade coletiva e as concepções do grupo étnico sefardita.

Árabe, fale hebraico: a língua como último reduto da batalha identitária do árabe israelense

Resumo: A língua é um componente importante quando abordamos a questão da identidade. No caso das crônicas do escritor árabe israelense Sayed Kashua, a temática da língua de escrita aparece quase que de maneira obsessiva. A maneira como Kashua trata o tema da língua não é convencional e nem poderia ser. Sayed Kashua é um árabe israelense que escreve toda a sua obra ficcional e jornalística em hebraico. Baseando-se na análise de diversas crônicas do autor publicadas no jornal israelense Haaretz, este artigo analisa como Kashua lida com a língua como uma ferramenta de identidade. Por meio do humor e da autoironia, este árabe israelense transita entre culturas, fidelidades e infidelidades e coloca a língua, tanto o hebraico quanto o árabe, no centro da batalha identitária e último reduto do árabe em contato com o ethos judaico israelense.